25 de novembro de 2012

Pensamentos imperfeitos


Muitas vezes "pensamos estar pensando com nosso pensamento" e acreditamos mesmo nisso. Mas vamos agregando certos pensamentos ao nosso pensar por não usarmos nosso raciocínio. 
Parece estranho que seja dessa forma que agimos, mas é o que muitas vezes acontece sem percebermos. 
No trabalho, nem sempre conseguimos ficar longe de situações estressantes e vamos aumentando nossa malha de pensamentos nem sempre perfeitos que deixam de ser isentos, mas alterados por sentimentos e passam a ser reflexos do que vamos passando. 
E diante de qualquer situação em que alguém diga ou faça algo que nos desagrada, já criamos um enredo em nossa mente e vamos pensando pensamentos que não seriam os nossos, se parássemos para refletir no que acontece à nossa volta. 
Se lemos as notícias do jornal e saímos repercutindo nossas indignações sobre a situação nem sempre boa do dia a dia e iniciamos diálogos, cujo assunto sejam essas mesmas indignações, vamos criando e aumentando essas histórias e aumentando nossa indignação, porque agregamos outros tantos pensamentos de outras pessoas aos nossos. 
Nossos pensamentos, muitas vezes, influenciados por nossos sentimentos e por nossa imaginação podem, se estivermos desprevenidos, nos envolver em criações absurdas, passíveis de julgamentos errados e ações das quais podemos nos arrepender. Nesses momentos, uma palavra mal-colocada ou mal-compreendida pode causar mágoa, tristeza ou até mesmo uma ofensa. São situações típicas de quando agimos sem refletir, por estarmos envolvidos em emaranhados de pensamentos e sentimentos que não tiveram origem na nossa forma normal de raciocinar, isenta do que querem e desejam os outros, e não nós. 
Quem já não percebeu pessoas que são levadas a defender determinadas ideias e negar outras que, no fundo, nem são a forma de pensar delas. Mas são ideias que todos defendem, ou uma maioria, que parece ser de pessoas inteligentes e sensatas. E levados a agir assim nem sempre são fiéis ao que sentem e ao que realmente são. 
Só evitamos esse emaranhado de pensamentos alheios se buscamos conhecimento, a busca de constante esclarecimento, além do conhecimento de nós mesmos para encontrarmos o caminho que queremos seguir, as ideias que pretendemos defender, os ideais que queremos alcançar. Precisamos ser coerentes com o que somos e com o que queremos na vida. 
E para isso precisamos ser originais, autênticos e defendermos nossos pensamentos. Se assim não for, viveremos sem saber bem para que lado estamos indo, se fazemos o que queremos e se fazemos o que é bom. Pensaremos sempre o que outros pensam e não o que pensamos, sentimos e desejamos para nós.
Com um leque maior de conhecimentos, somos capazes de ser donos de nosso querer, podemos evitar o que não gostamos e não errarmos, afastando-nos dos julgamentos, das ideias destrutivas das quais nem sempre compartilhamos. Sim, precisamos saber o que é melhor para nós. 
Nada melhor que ler um livro, ouvir uma música, visitar um museu, buscar atividades que nos ampliem o leque de conhecimentos que nos tragam mais leveza e sensatez nas ações. 
Os fatos da vida vão nos moldando, pois nós é que fazemos nossas escolhas; somos livres para escolher como queremos viver. E, assim sendo, precisamos de nossos pensamentos coerentes, como forma de viver melhor, e que sejam resultantes da pessoa que somos, a fim de que nossos desejos também resultem ações boas para nós e para aqueles com os quais partilhamos a vida. 
Mesmo porque, não podemos nos preocupar com o que os outros pensam. Para nós podem ser pensamentos imperfeitos, pois os pensamentos dos outros são pensamentos só deles... 

Rita Ribeiro    
[Sob licença Creative Commons]

2 comentários:

  1. seu blog é muito bom, tudo que eu leio remete ao que eu estou pensando sozinho, quando não há pessoas, ruidos ao redor

    se quiser faça uam visita no meu blog deixe por la, criticas, sugestões.

    http://afacedosilencio.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pelas palavras, Lucas.

      É, quando nossa companhia é o silêncio, nossos pensamentos conversam conosco. Os meus me levam por aí...
      Mas visitarei seu blog, sim. Já gostei do nome, muito interessante.

      Seja bem-vindo sempre! :)
      Abraço.


      Excluir

E você, o que pensa a respeito? Comente!

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...