Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2009

O fluir da vida

A vida é curiosa. Vivemos fases que nos deixam vulneráveis, ora tristes, ora alegres, ansiosos, indecisos ou até perdidos.  Aquela história que sempre nos falam de que "problemas aparecem para crescermos" parece um consolo somente, mas é real e certo.  Aprendemos sobretudo a nos conhecer. E nos conhecendo, sabendo até onde podemos ir (e podemos muito!) começamos a ver soluções.  Nossos problemas surgem da não aceitação das coisas como elas se nos apresentam. O que acontece de difícil em nossas vidas é como o final de um ciclo, para que outro tenha início. E não podemos dizer que temos só problemas. É que sempre valorizamos o negativo, sem explorarmos o positivo, o bom, o lado feliz do momento, que parece não existir, mas existe. E, se procuramos descobrir esse lado, vamos caminhando, deixando a vida fluir como um rio.  Para isso é necessário que nossas mentes, alma e coração estejam abertos para o novo, que tenhamos calma e serenidade. Parando e

Entre emoções intensas, serenidade...

Felizes aquelas pessoas que diante dos diversos fatos da vida diária, bons ou não, corriqueiros ou inesperados, conseguem ter a serenidade necessária para não se verem diante de grande desequilíbrio. Serenidade não é um estado necessário apenas para enfrentarmos emoções intensas geradas por sofrimento.  Emoções intensas podem ser resultado de grande alegria ou até mesmo euforia. É como se um enorme arrebatamento até nos desse uma noção errônea do real. Ou se, em estado de euforia, quiséssemos manter sentimentos, desejos guardados e que, de repente, parecem realizações, afinal. Porém, muitas vezes nos confundimos diante das expectativas que alimentamos.  Em muitos momentos somente a serenidade pode nos manter num eixo certo, em equilíbrio de emoções, fazendo-nos perceber a realidade das coisas, bem como perceber que é possível passar por emoções intensas de alegria e plenitude, tristeza ou dor e não nos abalarmos emocionalmente, não sofrermos com decepções. É aquela dose de

Flores e cores

"Flores para quando tu chegares Flores para quando tu chorares Uma dinâmica botânica de cores Para tu dispores, pela casa" (Zélia Duncan) Dia desses, depois de fazer uma boa faxina em meu apartamento, daquelas de dar livros, roupas e tudo mais que não uso, resolvi que queria florir o ambiente, colorir o espaço, trazer energias boas e agradáveis ao lugar em que vivo, em que estou grande parte do tempo: meu refúgio, meu lar.  Acredito seriamente que, quando estamos num ambiente que nos agrada, temos outro ânimo, novas energias nos envolvem. Acredito muito em energias, vibração. Pois não somos energia? Energia condensada, mas energia?  Assim sendo, acredito na troca de energia com as pessoas, com os ambientes e com a natureza. Tudo é vida! E por acreditar nisso, pensei em florir meu apartamento depois das mexidas feitas nele por mim. E conversando com uma amiga que também gosta e trabalha com as cores, falou-me da boa ideia e me indicou flores que tinham tudo