23 de fevereiro de 2009

O fluir da vida

A vida é curiosa. Vivemos fases que nos deixam vulneráveis, ora tristes, ora alegres, ansiosos, indecisos ou até perdidos. 
Aquela história que sempre nos falam de que "problemas aparecem para crescermos" parece um consolo somente, mas é real e certo. 
Aprendemos sobretudo a nos conhecer. E nos conhecendo, sabendo até onde podemos ir (e podemos muito!) começamos a ver soluções. 
Nossos problemas surgem da não aceitação das coisas como elas se nos apresentam. O que acontece de difícil em nossas vidas é como o final de um ciclo, para que outro tenha início. E não podemos dizer que temos só problemas. É que sempre valorizamos o negativo, sem explorarmos o positivo, o bom, o lado feliz do momento, que parece não existir, mas existe. E, se procuramos descobrir esse lado, vamos caminhando, deixando a vida fluir como um rio. 
Para isso é necessário que nossas mentes, alma e coração estejam abertos para o novo, que tenhamos calma e serenidade. Parando e voltando-nos para dentro de nós podemos nos livrar de pensamentos imperfeitos e retomadas de hábitos simples e, acima de tudo, valorização de coisas esquecidas por nós no caminho. 
O rio que flui não pode ser obstruído, nem ter seu curso mudado, ele precisa fluir. Da mesma forma, a vida também tem seu curso e nada podemos contra aquilo que, talvez, seja o que precisamos e não vemos. Revendo conceitos, encontramos saídas mais simples, sem pressa e ansiedade, adaptando-nos melhor aos acontecimentos e sendo, sobretudo, mais flexíveis. As mudanças se mostram necessárias, até mesmo para dar lugar àquilo que é melhor e que nem vemos. 
O velho, um dia, dá lugar ao novo. Basta sabermos ver e sentir. Basta estarmos atentos ao que diz nossa alma, nossa mente. Felicidade talvez seja esses momentos em que nos percebemos, nos redescobrimos e nos reconhecemos capazes de deixar a vida fluir, seguir seu curso, feito aquele rio, sereno, à luz do sol e ao tocar da brisa.

2 comentários:

  1. ''...Felicidade talvez sejam esses momentos em que nos percebemos, nos redescobrimos e nos reconhecemos capazes de deixar a vida fluir, seguir seu curso, feito aquele rio, sereno, à luz do sol e ao tocar da brisa...''


    Fechou com chave de ouro! Porque na correria desenfreada da vida, que nos alucina e mata, nem sequer nos vemos... e existir pede exclusivamente que nos foquemos um pouco em nós, esse universo fantástico tão pouco explorado!

    Você se supera moça!

    ResponderExcluir
  2. Pablito, obrigada pelas palavras, mesmo.
    Fico contente por você ter gostado.
    =]

    "Sermos flexíveis..." vem de uma conversa nossa, lembra-se? (rs)

    Grande beijo!

    E volte sempre!

    ResponderExcluir

E você, o que pensa a respeito? Comente!

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...