23 de agosto de 2008

Somos ou ficamos tristes?


"A felicidade é como a pluma
Que o vento vai levando pelo ar
Voa tão leve 
Mas tem a vida breve
Precisa que haja vento sem parar"

(Tom e Vinícius)

Todos nós já nos sentimos tristes, mas sempre, de alguma forma, nos refazemos, crescemos e sentimos que a alegria nos presenteia novamente. Percebemos então, que são ciclos que passamos. Ninguém é só triste ou só alegre. Isso não existe! 
Numa conversa entre amigos, dia desses, alguém falou uma coisa muito curiosa a respeito da tristeza. Para ele, existem as pessoas que "ficam" tristes, e as que "são" tristes. Umas, em determinados momentos de suas vidas, por circunstâncias diversas, vivem momentos de tristeza, ficam melancólicas e, depois de passados os problemas, voltam à forma normal de ser: pessoas alegres. 
Ao contrário destas, ele vê aquelas que em muitos momentos se alegram com os acontecimentos bons que a vida lhes dá. Porém, em essência, são seres tristes. Aquilo me fez pensar em mim mesma... Seria eu uma pessoa que "fica" triste ou "seria" eu uma pessoa triste? Tem diferença isso ou não? Não sei bem. Mudamos um verbo de uma frase e também toda uma ideia... 
Meu pensamento me levou ao que ocorre a mim mesma, bem como com as pessoas que conheço bem. Porém não cheguei a nenhuma conclusão. É! Simplesmente porque não acredito que sejamos sempre iguais, justamente pelo fato de a vida apresentar-se de formas diferentes para nós. 
Vivemos fases difíceis, mas também vivemos grandes alegrias, momentos de verdadeira felicidade. E essas vivências nos dão a possibilidade constante de transformação. Mesmo a pessoa mais teimosa, mais pessimista e negativa nunca será a mesma sempre. 
Estamos sempre mudando, acertando ou errando, mas mudando, crescendo e aprendendo. Viver é isso! 
Se "ficamos" ou "somos" seres tristes, nunca saberemos. Cabe a nós a escolha do caminho que nos leve à felicidade (mesmo que difícil). A tristeza acontece... No entanto, podemos e devemos ser maiores que ela! Sempre!

13 comentários:

  1. Oi Rita.

    Gostei muito do seu blog, está muito bem feito. Adorei o texto também.

    Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. serenidade é um tipo de alegria que se vive mesmo na tristeza
    =)

    ResponderExcluir
  3. Penso que nada é absoluto!
    O universo está em expansão!
    Nós em constante aprendizado e porque não experimentação!?
    Daí que a tristeza seja uma das facetas desse aprendizado. Estacionar mais ou menos tempo nela é como querer tirar dela o proveito maior.
    Penso ainda que devemos deixar de lado a mania de ver o que não gostamos como algo que não é bom!
    A tristeza é um sentimento escada, que nos eleva para algo maior, apesar da subida difícil!


    ( obrigado pela visita e parabéns pelo blog que está de cara nova! )

    ResponderExcluir
  4. Serenidade, para mim, é uma certa paz de espírito.
    Não deixa de ser um momento em que nos sentimos bem.

    É...
    Obrigada pelas palavras, autor desconhecido! rs

    ResponderExcluir
  5. Pablito, olha há quanto tempo tudo isso foi postado!
    E como gostei de ler esse seu comentário, tanto tempo depois!

    Gosto muito de seu jeito de ver as coisas.
    Beijos e saudades!

    ResponderExcluir
  6. penso que a vida é feita de momentos... as circunstancias, embora não devêssemos permitir, nos levam a esses momentos de tristeza,ou de alegria, por isso não somos sempre tristes eu sempre alegres... isso é normal. Acho que algumas pessoas são mais alegres do que tristes ao passo que outras são mais tristes do que alegres... o importante é o colher o máximo de aprendizado em cada momento vivido...
    E aproveitando o momento lhe parabenizo Rita, pelo blog que é excelente!!!

    ResponderExcluir
  7. Concordo com o que diz, Rose, sobre tristeza e alegria. A vida é mesmo isso. E precisamos aproveitar todos esses momentos... :)

    Obrigada pelas palavras a respeito do blog. Seja sempre muito bem-vinda!
    Fico muito feliz... ^^

    Beijo!

    ResponderExcluir
  8. Muito bom esse pensamento,mais as vezes decisoes te deixam triste pelo sentimento de arrependimento e se nao for eterna sao longas demais...
    E as vezes acho que a vida e melancolica por si so,melancolica e meio sem sentido, e talvez seja so uma fase...

    ResponderExcluir
  9. Olá, Psico Opinião, são várias as situações que podem nos trazer tristeza.
    Só discordo sobre a vida ser melancólica por si só... Sei que existem linhas de pensamento que veem a vida como algo sem sentido. É algo complexo, não?
    E sobre isso penso diferente.

    Vou deixar o link de dois textos que escrevi sobre isso. Se quiser, leia e me diga o que acha, ok?

    "Os sentidos da vida"
    http://pensamentomeleve.blogspot.com/2011/10/os-sentidos-da-vida.html

    "Essa tal melancolia..."
    http://pensamentomeleve.blogspot.com/2011/09/ah-essa-melancolia.html

    Abraços!

    ResponderExcluir
  10. Oi de novo Rita,

    Gostei do seu texto e peco aqui uma licencinha pra fazer um comentario meu.
    Tambem jah me notei muitas vezes cronicamente triste, sem razao aparente e sem nenhuma conexao com fato ou evento efetivamente triste, simplesmente me sinto melancolico e pronto. Isso dura alguns dias, as vezes uma semana e por conta disso, ha alguns anos, tenho tentado encontrar alguma explicacao que desvende o misterio...
    No meu caso o que descobri foi o seguinte:
    1) Fico mais focalizado quando estou triste;
    2) Tenho excelentes ideias quando estou triste;
    3) Resolvo problemas mais e melhor quando estou triste....

    Aih pensei: - Pq eu busco as vezes ouvir musicas melancolicas e tristes?
    - Pq gosto de as vezes ver fotos de dias chuvosos em Branco e Preto?
    - Pq gosto de paisagens bucolicas e lugares ermos e solitarios/silenciosos?

    Taih!! Descobri!
    No meu caso o cerebro associou os efeitos com a causa e nao o contrario!!
    Que coisa mais louca!

    Se tenho algum grande problema pra resolver (mesmo que isso nao involva as emocoes de alegria ou tristeza) o meu inconsciente diz assim pra "Razao"...: -Hei1, voce! quer resolver esse problema? entao vc tem que ficar triste!!

    Bom, eh isso.
    Um beijo e desculpe se encompridei demais o comentario.

    Marcelo

    ResponderExcluir
  11. Oi, Marcelo, você não precisa pedir licença para comentar. Eu gosto muito de ler comentários, de interagir com quem lê.

    Confesso que estou lendo, pensando e estou impressionada. E percebo que sabemos muito pouco como de como funciona nosso cérebro e o porquê de suas reações. Achei incrível isso.
    Mas suponho que essa "tristeza" que precisa sentir para focar em tudo que produz não deve ser um momento de dor nem sofrimento, mas um estado de espírito. Seria assim? Responda-me se puder.
    Gostei muito de você ter feito esse seu comentário.

    Ah! Marcelo, em que outro post você comentou? Lembra-se? Você é o Calvin? Localize-me...
    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Parabens, excelente texto

    Gostei de ler mas não me identifico na totalidade , nuca tive sonhos a cumprir, sou um bom exemplo como a tristeza mora em mim mas mantenho aparentemente uma vida feliz aos olhos do mundo , se a vida tem cores...eu adoro o cinzento , é a cor que mais permanece na minha vida ...mas vou sendo feliz por cima da tristeza que me é inerente,nasci a saber sorrir , sorte a minha , senão seria mesmo uma pessoa amarga

    Tudo de bom para a Rita são os votos desta Arisca

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Arisca, li em algum lugar que para sermos felizes não precisamos ser como os outros. Cada um precisa encontrar o seu modo de viver que lhe faça bem. É a sua forma de ser feliz, portanto, você está correta.

      Grata pelas palavras e tudo de muito bom pra você também.

      ~Desculpe responder só agora, mas só agora encontrei a notificação nos meus emails.

      Beijos!

      Excluir

E você, o que pensa a respeito? Comente!

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...