12 de julho de 2008

Quando vemos o que não víamos

Levantar cedo num dia frio, saber que seria um dia difícil daqueles em que se precisa enfrentar problemas para poder resolver outros. Esse é o início... Muitas blusas, jaqueta, cachecol. Tem um vento frio lá fora... 
Enfrentar tudo o que é difícil requer vontade, vontade e mais vontade, aquela que pensamos não ter. Mas temos! Tanto é que, se enfrentamos tudo com confiança no resultado, mesmo esperando algo muito mais difícil, tudo pode se desenhar diferente. Tudo pode até ficar mais fácil que o imaginado. 
Alguém passa pelo caminho... Circunstâncias? Talvez. Quem é que entende essas coisas? No meio das pessoas aparece alguém com quem a empatia fala mais forte e mais alto. Falar e ouvir mais revela alguma aproximação nas palavras, ideias e no pensamento. Vontade de quem quer, naturalmente, conhecer mais. 
A vida é engraçada! Mas linda e cheia de surpresas. É, a vida tem me mostrado isso. Reclamamos coisas ou reclamamos de muitas coisas. E não vemos o que está próximo de nós. E é exatamente no improvável que encontramos o desejável, e esse improvável é o que pode muito nos trazer contentamento. 
De repente, tudo o que digo e ouço fez todo o sentido. Olhei, observei e vi. Momentos surpreendentes são esses em que nossa intuição nos diz "é isso!". E assim, as informações me vêm como sinais de um caminho que eu deveria percorrer. E o fiz. E o encontrei. E foi exato. A história tem um fim feliz, por hoje. 
Talvez haja, ainda, novas descobertas. Imaginar não custa nada... Quando a vida nos apresenta problemas, nos dá as possibilidades de solução. Dá-nos outras possibilidades ainda! Será que estamos olhando, vendo, acreditando, confiando? 
Quando imaginamos que algo está certo, resolvido, vem algo dizer que outras possibilidades estão surgindo. Que tal parar para perceber melhor o que há ao redor? Tenho estado em movimento constante que me leva e me traz, e a descobrir o que posso fazer, o que posso ainda crescer, e, acima de tudo, o que há em mim, e de mim ainda a ser descoberto por mim, e também pelos outros. 
Agora, voltando um pouco... O dia que parecia tão frio, não foi bem assim! Ou, talvez, eu não o tenha sentido dessa forma... E isso me deixou bastante feliz!

Um comentário:

  1. sabe quando é que vemos o que não víamos?
    quando vencemos um dia naturalmente frio...
    quando sozinhos em casa, ficamos bem, sem um rádio ligado, sem uma tv, gostando apenas de nossa própria companhia...
    quando vemos além das aparências...
    vemos o que não víamos quando vencemos a nós mesmos...

    bejoca!

    ResponderExcluir

E você, o que pensa a respeito? Comente!

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...