23 de março de 2009

Nossas atitudes diante da vida

Vivemos ciclos em nossas vidas, períodos que se iniciam e têm fim, que se findam para o novo entrar. Talvez nem sempre percebamos, pois nossa essência, essa é a mesma.
Mas as reviravoltas de nossas vidas, aquelas que não esperamos, e difíceis de compreender, essas precisamos assimilar, saber como nos adaptar a elas com o fim de dar-lhes solução.
Somos inteligentes e sensíveis o suficiente para, mesmo diante de dificuldades, seja de que tipo forem, encontrarmos caminhos para os piores acontecimentos, as maiores tristezas, as decepções e as incertezas. 
O tempo é nosso aliado, a força nosso poder, a alegria de viver nosso incentivo. Só assim conseguimos aprender, crescer e tentar compreender nossas vidas como são (ou estão), para podermos, então, modificá-las naquilo que não nos fazem felizes. 
Queremos sempre a felicidade que nos arrebata e que nos surpreende. E nada é definitivo mesmo, nem tristeza, nem dor, nem a chuva, nem os ventos. Só depende de cada um de nós a forma como encarar tudo o que a vida nos apresenta. 
Diante de tristezas não conseguimos ver alegrias, mas, se tentarmos, conseguiremos ver que há sol em vez de chuva, que as pessoas sorriem, a música toca e a brisa nos toca o rosto. Assim, o tempo mostra o novo que se dá dentro de nós e que é momento de despertar. 
Portanto, devemos fazer uma reflexão do que queremos realmente. E a resposta a essa reflexão serão nossas novas posturas e nossas novas atitudes diante da vida.

2 comentários:

  1. ''Queremos sempre a felicidade que nos arrebata e que nos surpreende. E nada é definitivo mesmo, nem tristeza, nem dor, nem a chuva, nem os ventos.''

    ''E a resposta a essa reflexão serão nossas novas posturas e nossas novas atitudes diante da vida.''

    Você se supera!

    ResponderExcluir
  2. Grata, Pablito!

    Sem palavras...

    Beijo muito, mas muito grande!
    =]

    ResponderExcluir

E você, o que pensa a respeito? Comente!

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...