11 de novembro de 2008

Quando é mais fácil fugir

Você já se pegou fugindo de situações difíceis? Já desmaiou numa situação de extrema dificuldade por não suportar mais? Já dormiu demais, porque acordar seria ter que enfrentar problemas? Ou não quis ir dormir, porque talvez sonhasse, ou tivesse pesadelos? 
Preferiu ficar só, por achar muita gente chata, de conversa igualmente chata? Também chato ficar perto, de entender o papo, de não querer falar o que falam? Já teve vontade de chorar, chorar e chorar, por, sinceramente, não ter forças para enfrentar um enorme problema? 
Bom, se você nunca sentiu nada disso, parabéns! Você enfrenta tudo firme e forte, nada o detém. Mas eu tenho cá comigo que todos nós, um dia, passamos fases difíceis, aquelas que levam semanas, meses, muitos meses... Não importa quanto! 
E em algum momento ruim, buscamos uma forma de sair pela tangente, de parecermos transparentes, de não querermos que nos vejam ou não querermos ver ninguém. De também não querermos resolver nada, e deixarmos tudo para depois. 
Abortar tudo. Largar aquele projeto. Não falar com aquelas pessoas (Ai! Elas me fazem mal!) É, isso tudo é fuga! Fugimos... mas nunca pensamos que fugimos... Já abortamos muitos projetos. Já decidimos, inconscientemente, que não queríamos muita coisa, mas queríamos. Brigávamos lá no fundo, sem saber, mas brigávamos. Um lado dizia "sim, eu quero demais!" E o outro ia dizendo "não, é difícil, eu não consigo!" Infelizmente, muitas vezes o lado que desiste é que vence, é mais fácil deixar de lado, não lutar, não seguir, não brigar, não mostrar dentes e punhos. É preciso brigar, sim! Mesmo que mamãe sempre tenha dito que é feio brigar! 
Um dia percebi o quanto perdemos nossas "garras", quando muitas situações nos assustam, nos estressam, nos entristecem, e, de tanto lutar e colher decepções, preferimos não acreditar, e vamos esquecendo e engavetando projetos de vida, de convívio, de amizade, de amores, de autoestima. Triste isso! Mas não para quem percebe que a vida é isso: começar, recomeçar, mudar, experimentar, confiar, ser feliz, amar! Enfrentar tudo sem pensar se será fácil ou não, se conseguiremos ou não, é a melhor saída sempre, mesmo que muito difícil, porque talvez sejamos sempre mais fortes do que imaginamos ser. E o que também imaginamos tão difícil, talvez nem seja. Como saber das dificuldades, se não arriscarmos e pagarmos para ver?

2 comentários:

  1. Me perdoe, não o li todo... não sei se é a fase que passo, mas disse mais do que suportei ler...

    ... literalmente em outras palavras: fuji!


    Beijo

    ResponderExcluir

E você, o que pensa a respeito? Comente!

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...