17 de junho de 2008

As pessoas que moram longe


"Mais uma vez eu vou te deixar
Mas eu volto logo pra te ver
To com saudades no meu coração
Mando notícias de algum lugar..."

(Marisa Monte)


Um dia encontrei uma comunidade no Orkut chamada "Pessoas legais moram longe", e gostei muito, pois me identifiquei com a ideia. Tenho várias pessoas queridas que não estão assim tão perto de mim. 
E meu pensamento me levou às razões e circunstâncias que fazem com que "pessoas legais" se distanciem de mim, ou eu mesma, delas. E fui notando que, na maioria das vezes isso acontece, porque nossas escolhas durante nossas vidas vão delineando novas realidades, novos lugares, novos trabalhos, novas pessoas, novas afinidades. São nossos novos rumos. E isso acontece com todos nós. 
Esquecemos as pessoas? Não, mas nem sempre é fácil manter o contato que tínhamos, bem como na mesma intensidade. São as circunstâncias da vida! Porém, o interessante e bonito de tudo isso é a possibilidade do reencontro.
E reencontros são sempre maravilhosos, e eles se dão com espaços de tempo imprevisíveis. Lembramos dos melhores momentos vividos. E brindamos a outras tantas novidades. E é como se nunca tivéssemos nos separado. 
Um amigo me disse que amizade que é amizade independe de tempo e espaço. E concordo com ele. No entanto, devo dizer que as saudades são muitas... Por sinal, conheci alguém muito especial, que está presente em minha vida, mas que, no momento em que nos conhecemos, soube que se ausentaria (e para longe!). A vida é assim! Sem falar de tios, primas e primos, filhos dos primos e primas, enfim, minha família toda que está noutra cidade. 
Tenho muitas saudades de todos, e é uma alegria sempre que nos encontramos. Saudades e afeto é o que deve nos unir. Não com tristeza, e sim, com contentamento. Afinal, ninguém sai definitivamente de nossas vidas. Somente se o desejarmos mesmo.
Que o meu pensamento, hoje, me leve a todas as "pessoas legais" da minha vida... Essas que estão longe! Tão longe e tão perto.

Rita Ribeiro

*Leia também o post relacionado Nossas Perdas, publicado neste blog em 20/02/2010

4 comentários:

  1. Sobre pessoas que moram longe posso dizer bem o que é...
    A saudade constitui algo tão presente, chega a doer, mas evidencia nosso gostar.
    há pessoas que moram longe e existem as que mesmo perto não nos possuem a simpatia...

    Mas aí divagaria à outras concepções que ficarão pra mais tarde...

    Bejoca Rita!

    ResponderExcluir
  2. "A saudade constitui algo tão presente, chega a doer, mas evidencia nosso gostar."

    E chega a doer de verdade!
    Beijos, amigo!

    ResponderExcluir
  3. Amigos se mudarem pra longe é o que mais acontece comigo. Dos melhores amigos que fiz na vida, a mais próxima está no Rio. Uma está no Canadá, outro no Reino Unido, e ainda Rio Grande do Sul, Criciúma. Depois, a internet trouxe a possibilidade de fazer amigos já distantes. Desses, perco a conta. Por outro lado, também reaproximou amizades perdidas. Talvez seja uma mensagem da vida nos mandando voar. E nos renovarmos, sempre.

    ResponderExcluir
  4. "Talvez seja uma mensagem da vida nos mandando voar. E nos renovarmos, sempre."

    Que bonito, Gérson. É exatamente isso.

    Sabe, eu dava muito valor aos vínculos e que fossem duradouros. E se alguma ruptura havia, eu me entristecia. Um dia, um amigo me perguntou: e por que o novo não pode ser bom, por que mudar não pode até ser ainda melhor?
    Eu fiquei pensando nisso e acho que é como você diz, sinais da vida, que é cíclica.
    Algo que se finda dá lugar para algo novo. A questão é: estamos prontos pra mudanças e coisas novas? Tudo se renova o tempo todo, não é?

    Obrigada pela visita, adorei seu comentário.
    Beijão, meu amigo! ;)

    ResponderExcluir

E você, o que pensa a respeito? Comente!

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...