24 de maio de 2008

TPM? Quem, eu?!

Sempre me senti um pouco sortuda por, durante grande parte da minha vida, não ter a tão famosa TPM (tensão pré-menstrual). 
Qual não foi minha surpresa, o dia em que um namorado me falou "Você tem TPM, sim!" E continuou: "Fica toda sentida com qualquer coisa que se fale... toda chorona, nunca reparou?" Nossa! Eu não esperava aquilo. Eu? TPM? Não! 
Mas, depois disso, fui observar atentamente e percebi que alguns dos sintomas eu tinha, sim. Mas como era somente um período de sentimentalismo mais exacerbado, nem liguei. Continuei vivendo muito bem, obrigada! 
No entanto, com o passar dos anos, notei que outros sintomas se somaram àquele. Hoje, sinto claramente que meus hormônios se rebelaram! Periodicamente, insistem em me deixar alterada de alguma forma. Ora, não é que ando mais nervosa, mais irritada, mais triste nesses períodos, e sem uma causa aparente? 
Claro! Isso não acontece do nada, mas basta um frase pequeneninha, alguma ideia não muito clara, ou até algo com o que vá contra o que acredito, ah! Pronto! Como isso é ruim... Algo se apodera de meus nervos, algo se apodera da minha sensatez e razão. E quando vejo ah! uma doida discussão ou uma tristeza arrebatadora. E por que, mesmo? "Nossa! Eu não me lembro como isso tudo começou". É assim... Caso as pessoas que nos rodeiem não tenham essa noção de como ficamos neste período, tornam-se complicadas as relações. Maridos e namorados precisam ser compreensivos, a fim de que não existam muitos desentendimentos. 
Nesses momentos, dores de cabeça terríveis, irritação de não poder controlar, além de uma grande tristeza são algumas formas de ela se apresentar. Qualquer motivo se torna um problema de grandes proporções, como se nada tivesse solução. E seja qual for o problema (que para a mulher é real) é mesmo o fim... Verdadeira tragédia! 
Acredito que deva ser mesmo muito difícil para aqueles que se relacionam com as mulheres acometidas pela TPM. Ainda bem que existem tratamentos, remédios e alimentação mais saudável para essas moças cujos hormônios as colocam em outra rotação. 
Cabe a todas elas não sofrer e nem fazer sofrer, buscando a ajuda necessária para isso. E por favor, nunca usem aquela frase: "Ih! Você está de TPM hoje, é?" Fico furiosa com isso, pois só quem vive isso, sabe o quanto isso é chato! E também sofrível! Horrível mesmo! É uma forma até pejorativa de tratar alguém que, na verdade, não está bem! Nunca mais faça isso, senão... Ufa! Deixe eu parar e respirar...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E você, o que pensa a respeito? Comente!

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...