22 de março de 2008

"Você não se casou, por quê?!"


Por que será que família, amigos, conhecidos, enfim a sociedade cobra tanto da mulher solteira? Ser solteira é sinônimo de algo errado, de mulher fracassada, encalhada, chata, sem graça, feia?! Nossa! Que horror! 
Não importa se o casamento pode ser um inferno, ou se é de fachada. Se a mulher está infeliz, o casamento não está indo bem, não importa, pelo menos ela casou-se. É assim... Mas por quê? Quem disse que deve ser assim? 
Nesta semana, numa conversa entre mulheres, no meu trabalho, vi que o assunto era esse: "Mas que cobrança minha família me faz, primeiro era por que não me casava... Depois, por que não tinha filhos logo... Não é possível não querer? 
Vi essa história toda acontecer na minha família, não comigo, ainda bem. Mas meu sobrinho foi cobrado por muitos e muitos anos (e até que a demora valeu a pena!). Eu mesma, diversas vezes ao começar a conhecer alguém, qualquer tipo de pessoa, quando chegava na perguntinha "Você é casada?" vinha o espanto: "Não?! Mas por quê? O que aconteceu"? E o pior é que, por mais que isso não seja um problema para você, essa cobrançazinha, é, digamos, constrangedora. Parece até que você sofre de uma doença qualquer... Como fazer as pessoas entenderem que não há uma regra? Que ninguém é anormal se ficar solteira, se preferir cuidar de sua vida, seu canto, suas coisas e seu trabalho? Ah! E namorar também, claro? 
Conversando com duas amigas sobre o assunto, uma delas meio cansada da vida de casada, com os problemas e dificuldades todas que existem, disse para mim: "Sabe, você é que é feliz, é sozinha, faz o que quer, tem seu carro, seu canto, pode ir para onde quiser e quando quiser; invejo você! Não se case nunca!" Ela, na verdade, não quer deixar sua vida de casada, nem seus filhos, ela é feliz, sim, só não tem um tempinho para si mesma. Quantas vezes a mulher solteira também não sonha em dividir seu espaço? Quantas vezes a mulher solteira não adoraria fazer algo em cumplicidade, correr atrás de afazeres, fazer planos a dois, três, quatro?! O fato é que felicidade não está no casamento, nem em se viver só. A felicidade está em sermos completas, inteiras, sem depender de nada e de ninguém para isso. Felizes por inteiro, podemos amar alguém, sem que esse alguém tenha que ser a salvação de nossa suposta vida feliz. 
É completamente injusto jogarmos toda a responsabilidade de nossa felicidade nas costas do outro. Eu não preciso de uma metade, preciso ser inteira. Nem preciso de "uma tampa", nem de "metade da laranja" e não sei mais o quê que inventam tanto para dizerem que sou uma parte e sempre faltará outra. Não! Chega! 
Ah! E não venha aquela solteira dizer: "Eu sou feliz sozinha, não quero ninguém!" Não é bem assim. Casamento pode não ter sido a realização de uma mulher, paciência! Ela, com certeza, teve outras realizações. Mas ninguém quer ser solitário toda a vida. Eu digo sempre, sou solteira, não convicta, pois não acredito nisso. Não sabemos das pessoas que ainda passarão por nossas vidas e, assim sendo, essa convicção nunca terá existido. 
Não sei bem se gostaria de viver junto, casar e morar na mesma casa, mas nunca afirmaria que não. Toda mulher quer alguém, assim como o homem. E nunca saberemos o que virá amanhã. 
A forma como viver um amor, casando-se, ou não, namorando, ficando, deixando, voltando... isso não importa. Ser feliz é o que se quer. Então que se termine com a cobrança, nem a que vem das outras pessoas, nem a que vem de nós mesmas. 
Que o amor (quando acontecer) seja infinito enquanto dure, como bem disse o poetinha. E que ambos vivam felizes para sempre! Juntos! Ou não!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E você, o que pensa a respeito? Comente!

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...